Propostas para o Ensino

Compreender o ensino no âmbito do IFSP remete-se ao papel e à responsabilidade social da Instituição frente aos desafios contemporâneos, em que a qualidade do ensino, a formação cidadã, a inserção no mundo do trabalho e a construção de valores sociais são aspectos essenciais à estruturação dos projetos pedagógicos de cursos, numa constante reflexão e redimensionamentos sobre as práticas e as ações propostas e vivenciadas.

Nos últimos anos, o IFSP patinou no Ensino. O principal problema foi a falta de foco sobre os cursos oferecidos. Em 2013 e 2014, a Reitoria fomentou a abertura de vários cursos de curta duração, apresentando esses cursos como a “alma do IFSP”. Em 2015 e 2016, a Reitoria forçou a abertura de cursos técnicos integrados com elevada carga horária - o “superintegrado”. Foram implantados cursos técnicos com mais de 3900 horas (mais que um curso de engenharia de 5 anos!), obrigando os estudantes terem mais de 40 aulas semanais – um absurdo!

As principais propostas para o Ensino são:

  • Criação da Diretoria de Assuntos Estudantis (ver proposta específica).
  • Inovar em experiências curriculares, pedagógicas e didáticas.
  • Criar espaços de debate e discussão para a definição dos perfis dos cursos ofertados, atentando para as diferenças que pautam todos os cursos (Educação Básica e Educação Superior e suas diferenciações).
  • Definir uma estrutura mínima para que sejam ofertados novos cursos.
  • Apoiar e incentivar ações que favoreçam a integração entre os cursos de cada campus, potencializando a integração interdisciplinar e a “pesquisa & inovação” e extensão nas comunidades locais.
  • Utilizar novas tecnologias a partir de uma postura reflexiva e crítica.