Disciplinar o Processo de Indicação de Diretores Gerais e Pró-reitores

Hoje, o IFSP tem 38 campi com a perspectiva de crescimento. Na maior parte desses campi, o diretor geral é indicado pelo reitor, pois ainda não se tem condições de se realizar um processo de consulta – o campus está em instalação.

Porém, é de grande importância que o servidor que irá ocupar o cargo de Diretor Geral tenha o perfil compatível ao nível de responsabilidade que irá assumir. Nesse sentindo, eu proponho:

  • criação de um concurso para acesso ao cargo de Diretor Geral dos campi novos;
  • que todos os servidores do IFSP que atenderem a determinados critérios possam se inscrever para concorrerem a vaga de Diretor-Geral de um campus novo;
  • a reitoria deverá selecionar os servidores interessados para o cargo por meio de critérios objetivos;
  • a seleção dos candidatos, feita pela Reitoria, será referendada pelo Conselho Superior.

Em relação à escolha de Pró-Reitores, eu proponho que a indicação do Reitor deva passar por um referendo do Conselho Superior - com a possibilidade de se avaliar a aderência do servidor ao cargo que irá exercer, como uma espécie de sabatina, semelhante ao que o Senado faz com os indicados ao Supremo Tribunal Federal.