Por que ser conselheiro?

Ser um representante da comunidade do IFSP é uma grande responsabilidade: hoje, o IFSP é uma das maiores instituições públicas de educação do Brasil, com mais de 20.000 estudantes e 2.300 servidores públicos distribuídos em 38 campi.

Nesse cenário, o representante dos docentes do IFSP no Conselho Superior deve entender com profundidade a sua responsabilidade, pois representar os docentes junto à gestão também significa contribuir com o aperfeiçoamento da qualidade do serviço que a instituição deve prestar à sociedade que a mantém.

O conselheiro deve cumprir um papel que é fundamental em qualquer democracia: ser um vigilante. A base de toda a sua atuação é acompanhar de perto o trabalho dos gestores, criticando o não enfrentamento de questões que preocupam a comunidade, elogiando ao notar avanços e, principalmente, ouvindo os seus representados para, juntos, construir soluções para os problemas da instituição e definir os seus caminhos.

Eu ingressei no IFSP por meio de concurso público para professor em 2006, mas minha história na instituição começa como estudante do curso técnico de edificações em 1988. Nestes anos de IFSP, trabalhei bastante e pude participar de várias atividades de impacto na definição dos rumos da Instituição.