Compromissos com Técnico-Administrativos do IFSP

No IFSP, os servidores técnico-administrativos - muitas vezes - se sentem desprestigiados. É comum encontrar um colega, com excelente formação, exercendo uma tarefa que não é condizente.

Nos últimos anos, um grande problema foi a descentralização das atividades da Reitoria para os campi sem a preparação e o planejamento necessários. Isso sobrecarregou muitos servidores técnicos-administrativos nos campi.

Outro problema é o assédio moral. Atualmente, até pelas redes sociais, encontram-se relatos e queixas sobre a ocorrência dessa forma de violência no IFSP, sendo que, na maioria dos casos, as vítimas são servidores técnico-administrativos.

Também é triste observar as discrepâncias entre as carreiras dos técnico-administrativos e dos professores. Em relação a carreira, o mais gritante é servidores técnico-admirativos não terem direito ao RSC (Reconhecimento de Saberes e Competências). No âmbito do IFSP, chama a atenção a diferença no controle do ponto e a quantidade de vagas para qualificação dos professores.

Portanto é fundamental que a próximo Reitor do IFSP, além de lutar pela questão da redução da jornada de trabalho, saiba valorizar e respeitar esses Educadores.

Por essas razões, eu assumo os Compromissos com os Servidores Técnico-administrativos:
 

  • Garantir a conquista da Jornada de 30 Horas para os Técnico-Administrativos.
  • Fortalecer o trabalho das comissões de 30 Horas nos campi.
  • Lutar efetivamente pelo RSC para os Técnico-Administrativos
  • Buscar a flexibilização do controle de ponto dos Técnico-Administrativos.
  • Estabelecer critérios para os Técnico-Administrativos poderem optar pela escala de horários.
  • Criar um Programa de Combate ao Assédio Moral.
  • Garantir que haja isonomia entre professores e técnico-administrativos nos editais de afastamento para qualificação.
  • Planejar minuciosamente qualquer descentralização de atividade da Reitoria que cause aumento de trabalho nos campi.
  • Aprimorar e apoiar o programa de “Trabalho em Local de Livre Escolha” (TLLE).
  • Fomentar a ideia de que as funções administrativas sejam ocupadas por técnico-administrativos.
  • Realizar consulta para escolha dos diversos gestores do IFSP.
  • Apresentar para a comunidade do IFSP o resultado da Comissão que analisou o fim da “Progressão Per Saltum” (Puladinha).
  • Buscar caminhos para viabilizar a “Progressão Per Saltum” (puladinha) para os técnico-administrativos.
  • Lutar pelo pagamento do adicional de insalubridade e/ou periculosidade para os servidores expostos a essas condições de trabalho.
  • Realizar uma força-tarefa para a confecção dos laudos sobre insalubridade e/ou periculosidade.
  • Fortalecer o trabalho CISTA (Comissão Interna de Supervisão)
  • Buscar a melhoria da estrutura de cargos e funções dos campi.
  • Garantir que a CISTA seja a responsável por realizar a eleição dos representantes dos técnico-administrativos no Conselho Superior do IFSP, evitando que haja vaga ociosa, garantindo a máxima representatividade do segmento.